Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inverno

O saborear dos dias... com maior deleite e meticuloso vagar.

Inverno

CAFÉ PELO MUNDO

13.12.18 | Maria Rocha Soares

 

 

 

 

Adoro café! Como tal, falo dele várias vezes. Não só porque as imagens do seu grão, ou a simples ideia do aroma... nos acarretam conforto. Realização! O café, como o chá, estão tão enraizados na nossa cultura que o gesto de os bebermos diariamente, já está de tal modo mecanizado, que (maior parte das vezes) nem reparamos de onde vem, que lote é, ou... quem o terá deixado tão bom e aromático, a largas penas, - porque trabalhar num cafezal ou na recolha do chá... é duro! 

 

Resultado de imagem para cafezal trabalho

Tela (premiada em 1935) de Candido Portinari, o pintor do café

 

Assim sendo, esta é uma espécie de homenagem que faço hoje, - indo buscar um post que escrevi há dois anos, noutro blogue - , a todos que nos proporcionam um excelente café, bebido logo p'la manhã, ou em qualquer altura do dia. e os costumes de o beber mundo fora. Uma homenagem que quero alargar, falando um dia destes, do labor que envolve a colecta e tratamento do grão até ao produto final. 

 

Então, vamos lá...

 

Pelo mundo fora há formas de beber café muito diferentes e algumas nem nos passariam pela cabeça. Eu adoro café e o mais "extravagante" que bebo, é muito natural. Baseia-se em acrescentar, muitas das vezes, canela e noz moscada ao café amargo. Nunca ponho açúcar. Já uma vez bebi com manteiga... mas não sou apreciadora. Gosto de Irish Coffe, mas raramente bebo. No entanto, também, ocasionalmente, junto chantilly ao café... quando me sinto mais "gulosa" ou carente de outro sabor e fica, muito bom! Mas o melhor é mesmo... simples. O mais simples, possível.

 

Resultado de imagem para café

 

 

AQUI FICAM ALGUMAS CURIOSIDADES MUNDANAS...

 

IndonésiaCafé típico, também conhecido como Café Civeta. Surge a partir dos excrementos de um pequeno roedor. É, para muitos, o melhor café do mundo. Chama-se,  Kopi Luwak

 

 

 

Também da Indonésia pode encontrar-se em Yogyakarta,  o carvão vegetal quente e flamejante é adicionado ao café e o açúcar, numa chávena bem quente. Chamam-lhe Kopi Joss

 

 

Em vários países escandinavos, em vez de açúcar, é costume tomar o café com sal. Apesar do que se pensa, o sal retira muita da acidez do café. 

 

 

Café com queijo é tomado em algumas culturas hispânicas e na Suécia. Dentro do café, põe-se um pouco de queijo na chávena, que vai derretendo aos poucos

 

 

Café com grãos de pimenta preta - Em Marrocos, nada é mais consumido do que o café com um pouco de pimenta, elemento que abunda na região. Fica com um gosto exótico e diferente.
 

 

 

 

Café com ovo: No Vietnam é um costume muito usado, beber-se café com um ovo inteiro, casca e tudo, que vai cozendo na água fervida.
 

 

 

 

Brasil e Itália: Bebe-se essencialmente em Itália e nalgumas zonas de São Paulo (Brasil)Cá, também se bebe, por ajudar muito, no alívio, das dores de cabeça ou enxaqueca
 

 

 


Café com Manteiga: Em Singapura e muitas regiões da Ásia adiciona-se um pouco de manteiga ao café. O aroma e a textura ficam incríveis. Nos Estados Unidos e Inglaterra também, por vezes, se bebe este café.

 

 

 

Café do esterco do Elefante. O animal não consegue digerir o grão do café, embora o coma em grandes doses. Os grãos saem misturados com os dejectos vegetarianos do elefante, proporcionam, dizem eles... um sabor diferente e maravilhoso.
 
 

 

 

 

Este, último, o primeiro e o de ovo, não bebia. O do carvão...talvez.  O de queijo, sim! Deve ser uma combinação "engraçada" um dia experimento.
 
 
Publicado em 9/3/2016 Chover no Molhado