Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inverno

O saborear dos dias... com maior deleite e meticuloso vagar.

Inverno

Importar este Costume. Celebrar um Dia de Acção de Graças é OBRIGATÓRIO!

22.11.18 | Maria Rocha Soares

 

 

 

Resultado de imagem para ação de graças


Adoptamos tanto costume "alheio" que será OBRIGATÓRIO importar este.

 

Cabe a nós implementar este dia! Se nos formos dando ao costume de o celebrar e de começar a falar nisto, ele será adoptado. E é urgente que se "importe". Porque IMPORTA agradecer. Este Hábito sim. É de o trazer para cá e "consumi-lo" à mesa! À roda a da família e do pouco ou muito que se tenha. Do que se possa ir tendo ou ganhando... há que agradecer! Urge, agradecê-lo. 

Claro que não me refiro a como os americanos o celebram, dada a sua grande importância histórica (embora para mim esse facto histórico me revolte um bocado, quando os verdadeiros nativos do país vivem em reservas) concentrados e "aprisionados" sem os direitos de um branco, é difícil "esquecer-se" esse "pormenor." 

 

Mas é de agradecer que se fala! 

 

Agradecer um emprego, que é um desejo "quase" inacessível, de alguns actualmente. O que vem por acréscimo. A saúde! Os nossos filhos, que são a bênção mais bonita. O nosso maior bem! Todos os nossos entes queridos. Ficar grato pela amizade e carinho. Muitas vezes, pelo auxílio em tanta fase da vida, que os outros nos prestam ou lhes podemos dispensar, sejam eles os amigos(as) ou mesmo desconhecidos. Até os que nos desiludiram, trouxeram sempre algum ensinamento na decepção e, por vezes, uma pessoa bem melhor depois deles.

Os vizinhos, incluindo os rabugentos e barulhentos, para os quais não se tem muita paciência! É duro, mas ser tolerante, faz de nós boas e melhores pessoas. Condescender, com a parte da família com que não nos damos, mas é nossa. Faz parte do nossos genes. Respeitar a de todos. A estabilidade mais ou menos presente. Sei, lá! Muito, que nos passa ao lado, quando andamos sempre irritados ou insatisfeitos com boa parte.

 


Jennie Augusta Brownscombe

O primeiro, Thanksgiving at Plymouth, 1914 - Pilgrim Hall Museum, Plymouth - Massachusetts

 

Temos tanto, mas tanto para agradecer (em relação a alguns menos bafejados pela sorte) para e centramo-nos no que nos "falta," quando por vezes, não falta nada. Em relação a certos casos ( a maioria), somos ricos! Nunca passámos por uma guerra. Temos um país mesmo, com gente meio doida que vota nos que os prejudicam, da melhor gente do mundo!!! Somos livres. Abertos. Portugal é lindo e um sítio bom para nascer e viver, apesar de tudo, entre muitos, por esse Mundo fora...

É mais uma "desculpa" para reunir a família (conceito que vai perdendo o sentido) com cada um fechado num quarto, ou sala, diante do computador e televisão  horas a fio, sem dizer palavra... Que não precisava ser um almoço "faustoso" ou elaborado, como o natal, mas que tinha todo o significado (a meu ver) importar-se do país que o mantêm como tradição.

 
Resultado de imagem para ação de graças
 

Mais do que o Halloween que todos seguem e elevam, àcondição de festa imperdível...

Um Dia de Acção de Graças, a implementar, é OBRIGATÓRIO!

 

Dirão alguns, levando as mãos àcabeça, que seria mais um problema! Stress, acrescido. O tempo não está para gastos... mas afinal o que pode ser tão aflitivo e indesejável, se seria somente, mais uma reunião de família. Um almoço, ou um jantar. Simples, reunião.

Pois! Família para muitos é uma palavra "assombrada", lembram-se logo de quem não se gosta! Com quem não se fala, às vezes já nem se recorda o motivo por que razão deixámos de falar, ou embirramos com "a" ou "b" mas, não seria óptimo fazer-se um esforço?

Ou... deixemos esses metidos com eles, no meio dos outros e não seja por isso que não se agradece. Pronto! Há sempre uma solução. Mas, reuníamo-nos todos, agradecendo-se o que se tem e os que estão presentes. Uma riqueza inestimável, são os presentes (pessoas) não os presentes (coisa)

 

Imagem relacionada

 


Quantas vezes ao longo de um ano, no natal seguinte, nos falta alguém, do anterior. Nesse, nunca pensamos como a vida não pára. Não se apieda! 

É tão importante dar graças, por eles. Por todos, na nossa vida e na vida, uns, dos outros. O que interessa realmente não são as festas, nem os gastos (que cada vez são menos aconselhados) mas celebrar e agradecer, o que se tem e quem está ali, naquele dia.  Agradeçam-se os frutos, os vegetais, o pão. Mais, um mês. Nova estação.  O que cada dia... é nosso e que a nós pertence e ainda, com afecto, dispensamos a quem tem menos.

Depois... por vezes fazem-se verdadeiros milagres! Lindas e saborosas celebrações com pouco investimento. Basta inspirarmo-nos no mais importante. O amor!

O amor que nos move e faz girar o mundo!!! E esse mundo, um pouco mais habitável. Eu... agradeço! Mas, acho que agradecemos tão pouco, o que temos!!! Somos... tão ingratos, afinal.

 

 

6 comentários

Comentar post