Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inverno

O saborear dos dias... com maior deleite e meticuloso vagar.

Inverno

Tradições de Natal pelo Mundo

23.11.18 | Maria Rocha Soares

 

 

Suécia



Na Suécia o Natal festeja-se por vinte dias. Esta tradição vem do tempo rei Knut (há mil anos atrás) que decretou que o natal teria essa duração e ainda hoje o Natal sueco tem mais uma semana que o dos outros países, em que se festeja por doze dias. Neste país o Natal começa a ser celebrado acendendo uma das quatro velas da coroa de ramos verdes tradicional, no primeiro Domingo do Advento. O mesmo procedimento é cumprido nos três domingos seguintes, até ao Natal. 

Em cada casa sueca, a filha mais velha veste-se de branco e põe uma coroa de velas na cabeça. Seguidamente dirge-se ao quarto dos pais, onde os acorda cantando uma canção tradicional italiana, dedicada a Santa Lúcia. A festa de Santa Lúcia que para os suecos  é a rainha da Luz tem lugar a 13 de Dezembro e é a mais importante antes do Natal, pois a lenda diz que é a noite mais longa do ano. Nessa altura a rapariga leva também aos pais café, bolos e glogg (vinho quente com especiarias). 


Resultado de imagem para suécia natal

 

Cada casa tem a sua árvore de Natal decorada. É um costume que lhes chegou da Alemanha muito antes do século XX, mas foi nessa altura que todos começaram a segui-lo. Na véspera de Natal sueca é costume comer-se o smörgåsbrod que é um pão típico, enchidos, pé de porco recheado e peixe (o lutfisk que é o nome dado ao bacalhau seco em molho de natas) e pudim de arroz. É o final de um período de jejum. Os suecos cumprem também a tradição do doppai grytan (molhar na panela), em que cada pessoa vai molhando pedaços de pão escuro numa panela com restos de porco, gordura, enchidos e carne, para lembrar os pobres e famintos. 

 

Resultado de imagem para natal ceia

 

Depois da Ceia todos abrem as suas prendas postas ao lado da árvore. Estas são trazidas pelo Julomten (um gnomo que vive no celeiro), que cuida da casa e dos animais. Os gnomos, no Natal sueco são tão importantes como o Pai Natal. No dia de Natal se não nevar e as condições do terreno permitem, vai-se em corridas de trenó à Missa, bem cedo. Quem ganhar terá boas colheitas. O resto do dia passa-se em família e todos os seguintes em reuniões. 


Resultado de imagem para natal cabra palha

 

Desde 1966, na Suécia também se "edifica" uma cabra de natal de 13 metros de altura. Esta, tem sido construída no centro da Praça do Castelo de Gävle para o advento, a que a população tenta pegar fogo. Nos 48 anos de história, a cabra já foi incendiada com sucesso 26 vezes.


Áustria

 

Imagem relacionada


Na Áustria o Natal inicia-se em Viena a partir de meados do mês de Novembro com os mercados natalícios. Mais de 150 barracas enchem a praça com o cheiro de castanhas, batatas ao forno, fruta, pão temperado, vinho quente e com as cores tradicionais dos enfeites e brinquedos de madeira. As crianças participam de uma oficina de artesanato, onde criam os seus próprios presentes de Natal com barro, papel e vidro, ou na oficina de confeitaria, preparam biscoitos.


Resultado de imagem para natal na aústria

 

Na Áustria, também, um "demónio monstruoso" vagueia pelas ruas da cidade a assustar miúdos e a castigar os que se portam mal. Dizem que é o cúmplice maligno de São Nicolau, a que chamam Krampus. Na tradição austríaca, conta-se que São Nicolau recompensa os meninos bem comportados, enquanto o Krampus captura as crianças mais malandras e leva-as no seu saco.

 

Resultado de imagem para krampus


Na primeira semana de Dezembro, homens novos vestem-se de Krampus (especialmente na véspera do dia de São Nicolau) para assustar os miúdos com correntes ruidosas e sinos.

A ceia de Natal é simples. Come-se salsicha com repolho (Bratwurst mir Sauerkraut),  peixe chamado carpa (Karpfen) ou Peru (Truthahn) e de sobremesa biscoitos de Natal. No dia, já se comem pratos mais elaborados. Na Áustria, ouve-se muita música clássica, não só alusiva ao Natal, mas nesta altura há uma que ressalta, como a mais famosa canção de Natal, "Noite Feliz", da autoria do padre Joseph Mohr e Franz Xaver Gruber.

 

Noruega

 

Uma das mais invulgares tradições de véspera de natal encontramo-la na Noruega. Aqui, as pessoas escondem as suas vassouras. Esta tradição com séculos de existência, remonta a uma altura em que as pessoas acreditavam que bruxas e espíritos malignos apareciam na véspera de Natal à procura de vassouras para montar. Até hoje, muitas pessoas ainda escondem as vassouras na parte mais segura da casa para impedir que sejam roubadas. O Natal norueguês é cheio de tradições, cerimonias e costumes baseados em várias superstições antigas que permanecem até os dias de hoje. 


Resultado de imagem para natal na noruega


Em 1900 o Rei Haakon I decidiu que o costume pagão de beber Jul (yule) deveria ser mudado para 25 de Dezembro, em honra ao nascimento de Jesus Cristo. Gradualmente, o banquete anterior pagão foi-se tornando cada vez mais cristão. O nome Jul, conservado, mas o feriado dedicado a Jesus Cristo. O Natal austríaco é, deste modo, uma mistura de festa pagã antiga e tradições Cristãs mais modernas.


Resultado de imagem para natal na noruega



Nos velhos tempos, as preparações para o Natal eram extensas. As mulheres eram responsáveis por preparar o banquete do inverno e preparavam a maior parte da comida. Os homens faziam o trabalho pesado, como cortar madeira, afiar facas e cortavam as carnes. A maior parte era salgada e curada. As crianças esperavam ansiosamente a comida ficar pronta, da mesma maneira que fazem hoje. Pelo menos sete tipos de biscoitos doces eram assados. Depois que a cerveja era fabricada e os assados preparados, a família trabalhava em conjunto para limpar a casa inteira.

Os homens cortavam e traziam para dentro de casa madeira suficiente para durar o feriado inteiro. Os ramos de aveia eram postos do lado de fora para os pássaros, porque as famílias acreditavam que, se os pássaros cantavam e gorjeavam ruidosamente, seria um bom ano. A porta do celeiro era marcada com uma cruz para manter afastados os espíritos do mal, e a cruz era também usada como decoração no pão, na manteiga ou no tecto acima da mesa do Natal.


Resultado de imagem para natal na noruega


Os menus variavam, mas em toda parte a mesa era cheia da melhor e mais gostosa comida que a casa pudesse oferecer. Todos iam a um culto matinal da igreja no Dia de Natal, e a véspera de Natal era passada em casa com a família, os noruegueses socializavam no Dia de Natal, visitando amigos e vizinhos, próximos e distantes.
Grupos de crianças e adultos fantasiados com um bukk (bode), era uma visão comum. Em troca de canto e entretenimento, recebiam guloseimas e brincadeiras. Era comum beber Yule e comer todas as sobras.


Islândia

 

Na Islândia, durante 13 dias até ao Natal, 13 personagens travessas tipo troll saem para brincar.São os Yule Lads (jólasveinarnir ou jólasveinar em Islandês). Estes personagens visitam as crianças ao redor do país durante as 13 noites até ao Natal. Por cada uma destas noites, as crianças colocam os seus melhores sapatos ao pé da janela e um Yule Lad diferente faz uma visita em cada uma de elas, deixando presentes aos meninos bem comportados e batatas podres aos que se portam mal.


Resultado de imagem para natal islãndia

 

Vêm vestidos em trajes tradicionais islandeses. São personagens bem dispostas e malandras, cujos nomes se apontam à natureza da desordem que gostam de causar, são eles:


Stekkjastaur (Perturbador de ovelhas), Giljagaur (Perturbador das vacas), Stúfur (Atarracado), Þvörusleikir(Lambedor de colheres). Pottaskefill (Rapador de tachos), Askasleikir (Lambedor de tijelas), Hurðaskellir(Bate portas), Skyrgámur (Devorador de Skyr). Bjúgnakrækir (Ladrão de salsichas), Gluggagægir (Espião de janelas), Gáttaþefur (Farejador de entradas), Ketkrókur  (Gancho de carne) e Kertasníkir  (Ladrão de velas). 

 
Resultado de imagem para carne de tubarão

 

Na Islândia os pratos típicos pelo Natal constam de carne fumada de carneiro ou ovelha. Carne fermentada de tubarão. E, para a sobremesa, não pode faltar o Möndlugrautur, um pudim de arroz com amêndoa
 


 

2 comentários

Comentar post