Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inverno

O saborear dos dias... com maior deleite e meticuloso vagar.

Inverno

Um pouco do dia de hoje a nível nacional...

15.11.18 | Maria Rocha Soares

 

Imagem relacionada

 

Que de tão interessante, até chateia

 

Parabenizar... se eu fosse uma moça solteira e um fulano (nascido neste jardim, à beira mar plantado)  engraçasse comigo a ponto de partir para a conquista e me parabenizasse, por qualquer predicado meu, estava excluído de chegar à meta e era imediatamente remetido para a casa de partida!

Se há coisa que me irrita, é a adopção de brasileirismos! Já me chega a porcaria do aborto ortográfico, que ninguém tem a coragem de mandar às urtigas!

Casados à primeira vista... suponho que quem "concebeu" o programa deve pensar que "deu à luz" um génio, quando nunca vi, "salvo seja" - que só vejo aquilo segundos, até alcançar o comando e mudar de canal -, coisa mais degradante e imprestável. 

Se há outra coisa que me irrita, é existirem pessoas que "choramingam e se comovem" com este tipo de ópera bufa, qual carpideira profissional, paga para (neste caso, aplaudir) no outro... lavar-se em pranto. Jesus! Que fartura. É que nem posso olhar para semelhante desastre. A que extremos do grotesco, chega certa gente. E quem lhe dá tempo de antena.

Droga na sede da Juve Leo... entre outras pérolas dos últimos dias, estou segura de que se forem à do Benfica (ou outras) é pó de talco, meu senhores. Pó, de pedra pomes, que encontram. Santa ignorância! Valha-nos, ao menos, que o Bruno com estes quatro dias de detenção, saiu de lá um homem renovado! Arrependido. Creio até, que a Santa Igreja já entrou em contacto com Frederico Varandas, para quando o expulsarem de Alvalade, eles o acolherem imediatamente em Roma. 

Jornalismo... todo o pacto é quebrável, (significando) tudo é permitido, em nome de uma suposta informação de "qualidade". Dizia no jornal da noite, um entrevistado de peso, que: os jornalistas estão a tornar-se uma classe que fomenta o ódio e que é... logicamente, odiada

Será?! Não, acredito. Por quê?! Não há razão nenhuma para se dizer tal coisa, destes profissionais. Exageros, portanto! Só exageros.

Apoiantes e outros cromos... "ó mãe, tou aqui! Ó pr'a mim, sou o da Bandeira. Justiça, justiça! Obrigado, justiça. Eh, pá, tou aqui há ma data d'horas já fazia uma mijinha..."

"És maluco, pá? Vais-te pôr a mijar na frente das câmaras e ao pé do tribunal..."